pt | en

Novembro da Consciência Negra na Chapada dos Veadeiros

06/11/17 | Dando continuidade às comemorações dos 20 anos de existência da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, realizaremos, em novembro, mês da Consciência Negra, uma programação especial.

Dando continuidade às comemorações dos 20 anos de existência da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, realizaremos, em novembro, mês da Consciência Negra, uma programação especial, com a exposição Ser Kalunga, que retrata a participação da comunidade do Sítio Histórico Kalunga junto à CCCJ; uma vivência cultural de 15 a 18 de novembro, com quatro lideranças femininas da comunidade Kalunga; show da cantora Fabiana Cozza (SP); show Saravah, com a cantora Jerusa Leão (BA); e a oficina de cantos e danças tradicionais do Terno de Moçambique de Perdões (MG).

A programação faz parte do projeto “Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge: 20 anos de valorização das culturas tradicionais da Chapada dos Veadeiros”, contemplado no Edital de Fomento à Dinamização de Espaços Culturais, do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás 2016, Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Goiás - SEDUCE e Governo de Goiás.

A exposição Ser Kalunga

A exposição trará fotos de Alan Oju, Freddox Carvalho, Girlaydy Costa, Anísia Barros, Ion David, Ana Caroline de Lima, Débora Amorim e Tomaz de Aquino. A curadoria da exposição ficou por conta do fotógrafo, produtor cultural e engenheiro, Wagner Araújo. Com mais de 30 anos de carreira, Wagner já realizou as exposições Cerrado brasileiro, uma fonte de vida, em Sydney, Austrália, a convite do Itamaraty; Goiás de Coralina, na cidade de Goiás; Cenas Médicas, a convite da AMIL, em Goiânia; e Criadores do Céu de Anil, em Guarulhos, São Paulo.  Suas fotos estão presentes em livros regionais e nacionais de fotografia, como o Cidades Patrimônio da Humanidade, da UNESCO, e no Anuário Turístico de Goiás. É fundador e coordenador da WA IMAGEM - Fotografia e Produção Cultural, fundada há 25 anos.

Serviço - Exposição Ser Kalunga
Local: Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge - Vila de São Jorge (Chapada dos Veadeiros)
Data: 1º de novembro a 31 de dezembro de 2017
Horário: segunda-feira, das 9h às 13h; de quinta a domingo, das 14h às 21h.

Vivência com lideranças femininas do Sítio Histórico Kalunga

Na língua banto, de origem africana, Kalunga significa lugar sagrado, de proteção. No sentido dado pelos moradores do Sítio Histórico, significa "lugar sagrado que não pode pertencer a uma só pessoa ou família", ou "lugar onde nunca seca, arável, sendo bom para as horas de dificuldade". A terra começou a ser habitada em meados do século XVIII, quando africanos escravizados fugiram em busca de liberdade. Hoje a comunidade do Sítio Histórico Kalunga ocupa 237 mil hectares e abriga mais de 4.500 pessoas.

As festas populares dos Kalunga são sua marca registrada. A forte religiosidade do povo é demonstrada por meio dos festejos em homenagem aos santos de cada época. As festas são a caracterização genuína da cultura popular, em que o sagrado e o profano se misturam. Mais do que comemoração religiosa, elas têm um papel social. É nelas que parentes se reencontram, crianças são batizadas, são realizados casamentos, reivindicações são ouvidas por representantes políticos. Quando reunida, a nação Kalunga mostra ainda mais sua humildade, alegria e o valor de preservar as tradições.

Apresentação de produtos tradicionais e oficina gastronômica com Fiota Kalunga
Fiota é uma das importantes representantes da Comunidade do Sítio Histórico Kalunga e uma empreendedora social que desde muito nova trabalha com os frutos do Cerrado. Entre os produtos que produz, estão: óleos de coco, gergelim, mamona e pequi; pó de caroço algodão; mesocarpo de babaçu; farinha de baru e mandioca; polpas de mangaba, cagaita e cajuzinho; sabão de tingui; paçoca de gergelim; xaropes e raízes; e itens artesanais, como a linha, o cachimbo e a buraca Kalunga. Na oficina, Fiota explicará o processo de produção e preparação de alguns seus produtos tradicionais, com demonstrações, e ensinará uma receita.

Apresentação e desfile da marca Tuya Kalunga

Conforme a tradição Kalunga, eram as mães e esposas quem costuravam as vestimentas de toda a família. Elas eram as responsáveis por plantar o algodão, fiar e tecer suas próprias vestimentas. Com o tempo, as mulheres foram parando de costurar e a atividade deixou de ser ensinada. Diante dessa observação, Maria Helena criou em 2015 a marca Tuya Kalunga, pensando em ampliar a geração de renda das mulheres da comunidade e minimizar o impacto socioambiental da indústria têxtil. Com o tempo, a marca Tuya Kalunga ganhou aliadas e hoje é apoiada por Tôca e Dona Dainda, que se tornaram sócias da marca e têm visto o projeto prosperar conforme as mulheres da comunidade se colocam como protagonistas de suas histórias. Como a própria Maria Helena explica, “não são simplesmente roupas. Elas carregam histórias e sonhos”.

Oficina de cantos e danças tradicionais do Terno de Moçambique de Perdões (MG)

O Terno de Moçambique de Perdões representa a devoção do povo da comunidade à Nossa Senhora do Rosário. A festa ocorre em louvor à santa e conta com elementos como: festeiros angariam fundos; são escolhidos o rei, a rainha e o imperador; missas, novenas e procissões reúnem os fiéis; e o mastro com a bandeira é levantado.
Esta oficina abordará a história, os cantos e danças tradicionais do Terno de Moçambique de Perdões e será ministrada por Magno Cardoso Antônio, filho e aprendiz de Seu Júlio Antônio – este, representante da terceira geração do Terno de Moçambique, mestre da cultura popular e guia espiritual.

Show Saravah, com a cantora Jerusa Leão (BA)

Proveniente de uma linguagem afro-brasileira, o show Saravah saúda os ritmos afro-brasileiros, passando pelo universo dos Ijexás, cantigas de Orixás junto a pontos de Caboclo, seguidos de Sambas de Roda do Recôncavo da Bahia. O cenário é cuidadosamente elaborado para essa performance da cantora baiana Jerusa Leão. Participação do violonista Bruno Britto (RJ) e de outros convidados.

Show com a cantora Fabiana Cozza (SP)

Com cinco álbuns gravados, dois DVDs lançados e a experiência de cantar ao lado de nomes como Elza Soares, João Bosco, Leci Brandão, Dona Ivone Lara, Emicida e Rappin Hood, a paulistana Fabiana Cozza chega aos 18 anos de carreira como uma das mais importantes intérpretes da música brasileira contemporânea. Além da música, que a consagrou e concedeu o prêmio de Melhor Cantora de Samba na 23º edição do Prêmio da Música Brasileira, sua carreira se estende ao teatro e à dança, nos quais ela aprimorou sua expressão cênica e interpretação.

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

15/11

19h30
Abertura oficial da exposição Ser Kalunga + exibição de filmes.

16/11

8h e 14h*
Vivência Kalunga: apresentação da exposição fotográfica Ser Kalunga, com fala sobre os 20 anos da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge. Participação dos alunos da escola da vila de São Jorge.
9h e 15h
Vivência Kalunga: palestra com as representantes da comunidade do Sítio Histórico Kalunga sobre os festejos, o território e a cultura Kalunga + oficina de Sussa, dança tradicional da comunidade Kalunga + oficina de percussão com a participação da Turma Que Faz.

*a programação da Vivência Kalunga está dividida em dois turnos, um de manhã e outro à tarde, com atividades gratuitas e abertas ao público.

17/11

8h e 14h
Vivência Kalunga: apresentação da exposição fotográfica Ser Kalunga, com fala sobre os 20 anos da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge. Participação dos alunos da Escola Municipal Zeca de Farias, de Alto Paraíso de Goiás.
9h e 15h
Vivência Kalunga: palestra com as representantes da comunidade do Sítio Histórico Kalunga sobre os festejos, o território e a cultura Kalunga + oficina de Sussa, dança tradicional da comunidade Kalunga + oficina de percussão com a participação da Turma Que Faz.
22h - Show Saravah com Jerusa Leão (BA)

*a programação da Vivência Kalunga está dividida em dois turnos, um de manhã e outro à tarde, com atividades gratuitas e abertas ao público.

18/11

14h
Vivência Kalunga: apresentação de produtos tradicionais e oficina gastronômica com Fiota Kalunga.
20h
Vivência Kalunga: apresentação e desfile da marca Tuya Kalunga, com Maria Helena Serafim (Tuya), Cláudia Ferreira (Tôca) e Natalina dos Santos Rosa (Dona Dainda).
22h
Show com a cantora Fabiana Cozza (SP).

*As atividades da Vivência Kalunga são gratuitas e abertas ao público.

20/11

21h
Celebração do aniversário de 60 anos do Seu Otávio Kalunga, importante colaborador da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge.

Agenda

Programe-se para os próximos eventos
na Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge


A Vila de Sao Jorge

Conheça a história da Vila criada por ex-garimpeiros de cristais
Faça parte da nossa comunidade e ajude a preservar as belezas da Vila
Veja a rota de carro a partir de Brasília até a Vila de São Jorge

Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
Rua 4, quadra 4, lote 19, Vila de São Jorge, Alto Paraíso - GO
Telefone: 62 3455 1077 - contato@cavaleirodejorge.com.br

2005 - 2017 Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge. Alguns direitos reservados.
Ao compartilhar, cite a fonte.