pt | en

Conheça o resultado final do edital de seleção de grupos e artistas para o projeto “Casa De Cultura Cavaleiro de Jorge: 20 anos de valorização das culturas tradicionais da Chapada dos Veadeiros”

21/05/18 | Conheça o resultado final do edital de seleção de grupos e artistas para o projeto “Casa De Cultura Cavaleiro de Jorge: 20 anos de valorização das culturas tradicionais da Chapada dos Veadeiros”

 

Em 2017, a Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge (CCCJ), com sede na vila de São Jorge, porta de entrada para o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, completou 20 anos de trabalho em prol da valorização das culturas tradicionais do Brasil. Para celebrar, selecionamos uma programação cultural especial que foi apresentada ao longo de nove meses como parte das ações que fazem parte do projeto “Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge: 20 anos de valorização das culturas tradicionais da Chapada dos Veadeiros”, contemplado no Edital de Fomento à Dinamização de Espaços Culturais, do Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás 2016, SEDUCE e Governo de Goiás.

Ao todo, foram 312 propostas inscritas no edital. A base da programação foi formada pelas quatro comunidades tradicionais da Chapada dos Veadeiros e principais manifestações culturais que deram início à instituição: a Comunidade do Sítio Histórico Kalunga, com a dança Sussa e o Império do Divino Espírito Santo; a Caçada da Rainha de Colinas do Sul; o Congo de Niquelândia; e a Catira de São João d’Aliança.

Cada uma delas foi representada por uma exposição fotográfica no espaço da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge, na vila de São Jorge e acompanhada por shows musicais, espetáculos teatrais e oficinas variadas. Abaixo você encontra o resultado final do edital de seleção:

1ª Etapa 
Exposição fotográfica Ser Kalunga
Vivência com lideranças femininas da Comunidade do Sítio Histórico Kalunga 

Show: 
Fabiana Cozza (SP)

Com cinco álbuns gravados, dois DVDs lançados e a experiência de cantar ao lado de nomes como Elza Soares, João Bosco, Leci Brandão, Dona Ivone Lara, Emicida e Rappin Hood, a paulistana Fabiana Cozza chega aos 18 anos de carreira como uma das mais importantes intérpretes da música brasileira contemporânea. Além da música, que a consagrou e concedeu o prêmio de Melhor Cantora de Samba na 23º edição do Prêmio da Música Brasileira, sua carreira se estende ao teatro e à dança, nos quais ela aprimorou sua expressão cênica e interpretação.

Espetáculo de teatro: 
Pé de Cerrado, com Brasileirinhos (DF)

O espetáculo Brasileirinhos, do grupo Pé de Cerrado, é composto por circo, teatro, dança e muita brincadeira, além de cantigas populares e de músicas infantis de composição própria. Todas com ritmos, instrumentos e pegadas bem brasileiras. O espetáculo é um resgate das tradições e pretende incentivar crianças e adolescentes a pesquisarem e conhecerem sua cultura. É um show muito dinâmico, interativo, didático e de enorme aceitação por todas as faixas etárias, apesar de ter sido pensado e dedicado ao aprendizado do público infanto-juvenil. Assim, o Pé de Cerrado busca cultivar as raízes da cultura brasileira no coração de crianças e adolescentes.

Oficina: 
Cantos e danças tradicionais do Terno de Moçambique de Perdões, com Magno Cardoso Antônio (MG)

O Terno de Moçambique de Perdões representa a devoção do povo da comunidade à Nossa Senhora do Rosário. A festa ocorre em louvor à santa e conta com elementos como: festeiros angariam fundos; são escolhidos o rei, a rainha e o imperador; missas, novenas e procissões reúnem os fiéis; e o mastro com a bandeira é levantado.  Ministrada por Magno Cardoso Antônio, filho e aprendiz de Seu Júlio Antônio – este, representante da terceira geração do Terno de Moçambique, mestre da cultura popular e guia espiritual, esta oficina abordou a história, os cantos e danças tradicionais do Terno de Moçambique de Perdões.

2ª Etapa

Exposição fotográfica Caçada da Rainha de Colinas do Sul
Vivência com representantes da Caçada da Rainha de Colinas do Sul 

Show: 
Tião Carvalho (MA)

Tião Carvalho é cantor, compositor, ator, dançarino, brincante e produtor cultural. Maranhense, erradicado em São Paulo, desenvolve importante trabalho social, cultural, artístico e educativo na cidade, abordando as festividades populares do Maranhão, como o bumba meu boi e o tambor de crioula. Em reconhecimento aos anos de trabalho em prol das manifestações tradicionais do Maranhão e do Brasil, em 2004, recebeu o Título de Cidadão Paulistano, pela Câmara Municipal de São Paulo e, em 2017, foi um dos premiados pelo Ministério da Cultura, na 5ª edição do Prêmio Culturas Populares: Edição Leandro Gomes de Barros, que premia mestres da cultura popular e instituição de reconhecida importância no setor.

Espetáculo: 
Cia de Theatro Arte e Fogo, com Dia da Caça (GO)

A peça contou a história do sumiço dos animais do Cerrado. O Doutor Capipi-capivara, preocupado com a situação, pede ajuda ao Mico Sherlock para investigar o caso. Juntos, o Lobo Guará, o Tucano, o Papagaio, a Arara e as crianças preparam um plano para dar uma lição nos caçadores que vendem os animais na cidade grande.

Oficina:  
Voz EnCanto, facilitada pela artista popular Shaira Ribeiro (DF)

Com formação na técnica quântica de cura Theta Healing, Shaira Ribeiro tem como perspectiva em sua oficina, o trabalho com a voz, criando relação com a liberação energética, a expressão e o alinhamento postural. Shaira participa dos grupos Chinelo de Couro, Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro, Semente do Jogo de Angola, Jongo do Cerrado e Mamulengo Fuzuê.

3ª Etapa

Exposição fotográfica Congo de Niquelândia
Vivência com representantes do Congo de Niquelândia

Show: 
Sambada com Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro (DF)

Grupo cultural de Brasília, que criou a sua própria brincadeira popular tendo como fundamento o Mito Cerratense do Calango Voador. Nesta formação, a sambada, o grupo destaca seu batuque, trazendo para o palco cantos e baques dos seres da mitologia do cerrado e de outros terreiros do Brasil. Esta apresentação traz a inovação da percussão brasileira com tradicionais instrumentos da cultura popular e a invenção de uma nova pulsada, o Samba Pisado, um ritmo tipicamente brasiliense. Com o peso das alfaias, a precisão da caixa, o gingado do gongué e a beleza dos agbês, entre outros instrumentos, Seu Estrelo traz no repertório músicas inovadoras representando a força do batuque de Brasília.

Espetáculo: 
Langnifan África - Limanya (Guiné Konakry - África)

Mariama e seu grupo apresentaram o espetáculo Langnifan África – A União Dá a Força. Assim como a oficina, o show, além de promover o intercâmbio de culturas, busca o resgate das matizes da cultura africana. No espetáculo, o canto, a dança e os ritmos suscitam antigos provérbios da África e revelam ao público um pouco da cultural tradicional Sussu, etnia da Guiné.

Oficina:  
Oficina de Percussão dos Ritmos da Guinné (África)
Oficina de Dança com Mariama Camara (África)

A oficina Danças Étnicas da Guiné mistura os movimentos da dança étnica tradicional com a linguagem contemporânea dos balés guineanos.  Mariama também apresenta os instrumentos tocados na oficina, como djembe, dundun, sangban e kenkeni. O ficina é permeada por informações sobrea história e a cultura do povo da Guiné. Os participantes aprendem ainda o canto responsorial, divididos em dois grupos que dialogam e por fim, unem canto, música e dança, como nos tradicionais balés da Guiné.

4 ª Etapa

*** A 4ª etapa do projeto “Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge: 20 anos de valorização das culturas tradicionais da Chapada dos Veadeiros”, acontecerá de 16 de maio a 30 de junho.  

Exposição fotográfica Catira de São João D’Aliança
Vivência com representantes da Catira de São João D’Aliança

Show: 
Mestre Bule-Bule e Adiel Luna

Com elementos do samba de Roda, do Coco e da Cantoria de Viola, o espetáculo Cantos Rurais é diretamente ligado à cultura popular, resultado das ricas vivências de Bule Bule e Adiel Luna dentro da tradicional oralidade nordestina – o que dá aos poetas uma base muito consistente para a construção de um trabalho bastante singular.

Mestre Bule-Bule

Um dos mestres da cultura popular nordestina mais renomados do Brasil, Antônio Ribeiro da Conceição, popularmente conhecido como Mestre Bule-Bule, nasceu em 22 de outubro de 1947, na Cidade de Antônio Cardoso no Estado da Bahia. Ao longo da sua trajetória Bule-Bule fez shows e concedeu palestras nos quatro cantos deste Brasil e do mundo.

Adiel Luna

Mestre de baque solto, violeiro, cantador repentista e cordelista, sua bagagem como brincante e seu diálogo constante e respeitoso com os mestres, as práticas, os terreiros tradicionais e as oralidades destas manifestações marca seu diferencial, permitindo-o passear com uma agilidade ímpar no improviso. A este acumulo, acrescenta uma renovação, típica de quem saiu do campo para a cidade e que não pode – nem quer – desconsiderar as influências urbanas.


Espetáculo: 
Enraize-se de Roberta Rox

A performer Roberta Rox, revela o discurso corporal gerado por suas percepções, ideias e sentimentos, ao acessar as vias profundas de sua vida pessoal na performatividade. Constituindo-se como estimulo criativo um lugar de subjetividades na investigação interior de suas memórias, sua história, do conhecimento de si na produção simbólica com as ações do corpo, criando sua poética particular em Enraíze-se.

Este espetáculo faz parte da programação do “RAÍZES: 3º Grande Encontro de Raizeiros, Parteiras, Benzedeiras e Pajés da Chapada dos Veadeiros”. Essa é uma parceria entre Três Luas e Casa de Cultura Cavaleiro de Jogre para fortalecer os projetos relacionados aos interesses da Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge.

Oficina:  
Marcio Belo com a oficina de construção de tambores

Márcio Bello é fundador do projeto Tambores do Tocantins. O projeto começou em 1992, quando o músico percussionista, natural do Mato Grosso do Sul, fixou-se na cidade de Porto Nacional após uma temporada morando em Palmas. Foi na cidade centenária, considerada o berço da cultura tocantinense, que ele começou um trabalho de pesquisa sobre a cultura local com músicos e artistas nativos. Com o tempo, Marcio percebeu que manifestações e elementos importantes da cultura, como instrumentos de percussão, estavam se perdendo por conta da falta de transmissão de suas técnicas de construção. A ideia de criar um projeto que, a princípio, se tornasse uma ferramenta de preservação e valorização da cultura e dos saberes tradicionais do Tocantins se expandiu para uma ação social e cultural maior: tornou-se instrumento de inclusão das crianças e jovens da comunidade de Porto Nacional, transformando-os em artistas.

Agenda

Programe-se para os próximos eventos
na Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge


A Vila de Sao Jorge

Conheça a história da Vila criada por ex-garimpeiros de cristais
Faça parte da nossa comunidade e ajude a preservar as belezas da Vila
Veja a rota de carro a partir de Brasília até a Vila de São Jorge

Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge
Rua 4, quadra 4, lote 19, Vila de São Jorge, Alto Paraíso - GO
Telefone: 62 3455 1077 - contato@cavaleirodejorge.com.br

2005 - 2017 Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge. Alguns direitos reservados.
Ao compartilhar, cite a fonte.